Um Blog que visa informar, conscientizar e diminuir preconceitos frente á uma Rara Doença...
Minha caminhada pessoal contra um Tumor Cerebral localizado na Glândula Hipófise.
Uma Luta contra a Síndrome de Cushing!! Vencendo!!

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Perdendo os Cabelos...

Cabelo raspadinho, estilo Ronaldinho, Cabelo Pintado, Cabelo embaraçado, encaracolado, Rastafari e Rock'roll...
Tranquilidade na cabeça, Quem é da Paz tem Sangue Bom...


É do cabelo á raiz... É da cabeça Feliz.... Fazer a Paz, Fazer Amor, Fazer o Som!!!


Desde o inicio do adoecimento, e durante o tratamento, um dos sintomas que me assustava bastante e continua a me aterrorizar, é a queda de cabelos, sentir os fios em minhas mãos em grandes quantidades ao realizar o simples gesto de passar os dedos entre os cabelos, ou quando acordava e via meu lençol e travesseiros cobertos por fios e milhares de fios que não deveriam estar ali e sim presos ao meu coro cabeludo, de perdê-los pelo chão da casa toda (passo o aspirador todo dia em meu quarto), tenho medo até de pentear os cabelos, pois ficava (e ainda fico) apavorada ao vê-los cair em "tuchos"...
Mas conheci muitas pessoas, e vi muitos casos de amigos que os perderam em grandes escalas e aprenderam a lidar bem com essa atual condição... Então porque eu não?
Eu fui encarando fase por fase, cortando aos poucos até chegar á ficar curtinhos (ainda bem que tenho uma cabelereira mágica e expert), mas fiquei triste, porém me adaptei... Mas então começaram as falhas no "cocorutho", busquei de artimanhas como bonézinhos, tiaras, lenços... enfim me acostumei... (mas aceitar, aceitar...+ou-)
Meu maior medo de perder meus cabelos é perder a minha feminilidade.... A doença já me deixava com o rosto redondo, os corticoídes me incham, perder os cabelos com o rosto de lua, foi díficil e ainda está sendo dificil para mim concretizar essa mudança dentro de mim...
Mas estou buscando elaborar o luto do meu antigo cabelo, sedoso, comprido, saudável... E trabalhar uma nova personalidade para esses cabelinhos arrepiados, curtinhos que restaram para mim...
Sendo assim resolvi pesquisar um pouco mais sobre cabelos e montei esse post para vocês (pois sei que muitos por motivos iguais, ou diferente estão á passar por isso, ou já passaram) e para mim também, pois enquanto escrevo elaboro essas minhas aflições e frustrações em relação á perda de minhas madeichas...


Elaborei esse post bem interessante no blog... Porque achei que para entendermos o motivo do grande sofrimento da perda dos cabelos, seria legal conhecermos o significado e o papel do cabelo na nossa sociedade... Quem sabe assim podemos ficar mais seguras quanto ás falhas e quedas capilares que nos deixa com os únicos cabelinhos que nos sobrou de pé.... rsrrss...


A História dos Cabelos:

Em todas as culturas e através da história, o cabelo tem tido um significado especial. O cabelo é um acessório de beleza natural do ser humano e é pleno de importância simbólica como um meio de expressão pessoal.

Os cabelos conservam a função fundamental de emoldurar o rosto, servindo como cartão de apresentação pessoal de cada indivíduo
Todos os povos da Terra, em todas as épocas, elaboraram complexos códigos de penteados variados com a tarefa de exprimir cada etapa de suas vidas, bem como, comunicar aos demais os seus respectivos papeis, seus status e as suas identidades culturais.

A história do homem é, por assim dizer, também a história do culto e do desprezo aos cabelos.
Os romanos, por exemplo, pelavam (raspavam) a cabeça dos indivíduos considerados hierarquicamente inferiores (prisioneiros,escravos, traidores) para assim assinalar a condição de subordinados dos mesmos; os franceses, após a liberação da França, no pós-guerra, recorriam à mesma prática em relação às colaboradoras e companheiras dos alemães; os antigos egípcios se tornaram famosos pelo uso de perucas e pelos cultos relativos ao corte de cabelos.
O uso da tonsura clerical do cristianismo antigo tinha por fim tornar os monges menos atraentes sexualmente; já para os monges orientais, o crânio raspado se constitui símbolo de castidade; enquanto, para os primitivos sacerdotes das tribos da África Ocidental os cabelos seriam a sede de Deus, fato que talvez explique porque o mítico Sansão do Antigo Testamento tinha sua invencibilidade ligada a sua vasta cabeleira.

Cabelos e Personalidade


Mas, tudo isto è ainda redutivo e não basta para explicar o fato de que desde sempre ,ao longo da história das civilizações, a cabeleira tenha representado um elemento fundamental da personalidade humana, sustentáculo da beleza, do fascínio, da sedução e ,às vezes, até mesmo do poder e da força... E de como, nos dias atuais, a mesma cabeleira possa conservar ainda um profundo valor simbólico.
O fato é que estamos ancestralmente habituados a considerarmos os cabelos como um “atributo sexual” e, se os cabelos não existem mais, podemos viver esta “condição” como uma regressão a um estado semelhante aquele infantil, no qual os sexos e os papeis a serem desempenhados, com os conseqüentes direitos e poderes que estes comportam, não estão ainda bem diferenciados.
A perda dos cabelos é portanto inconscientemente vivida como uma espécie de castração, (por isso eu digo que para mim é uma elaboração de luto) uma perda da virilidade,da força (mito de Sansão), da juventude, da masculinidade ou da feminilidade do indivíduo.
A instituição da “tonsura” em algumas ordens monásticas tem um profundo valor simbólico: renunciar aos cabelos para manifestar a própria indiferença às instâncias mundanas”


É pois, compreensível que as doenças do cabelo e do couro cabeludo representem um preocupante problema existencial que coloca em discussão a imagem física e o estado psíquico dos homens e das mulheres atingidos por estas afecções.
Os cabelos, assim sendo, se tornam rapidamente uma fonte de desespero quando a cabeleira começa a perder volume ou mesmo quando se torna apagada ou pouco atraente.
A calvície é um problema que atinge somente na Itália cerca de nove milhões de pessoas, interessando, de forma mais ou menos grave, 20% dos jovens machos (20/30 anos) e 50% dos homens acima dos 50 anos. Esta grande difusão faz com que no macho, a calvície seja considerada um fenômeno parafisiológico e, em conseqüência normal.

A Mulher e os Cabelos


Na mulher, que parece sempre sofrer mais com problemas capilares (talvez pelo stress ao qual é submetida na época moderna, que o stress libera maior quantidade do hormônio Cortisol), ao contrário do homem, a calvície pode ser um sintoma de um quadro hormonal alterado e, como tal, deve ser tratada com terapias oportunas.
Se é verdade que em geral o homem aceita de má-vontade uma calvície precoce; para uma mulher, este problema pode assumir a conotação de uma verdadeira tragédia. Vale pois à pena, fazer todo o possível para conservar uma cabeleira sadia e vigorosa, confiando-a, desde que possível, às adequadas terapias preventivas, caso seja inevitável podemos recorrer aos recursos dos artefatos femininos, como os quais eu busquei... Tiaras, Lenços, Chapéus, Perucas....

Agora aqui algumas Curiosidades que encontrei nessa minha pesquisa sobre a história dos cabelos:

  • Os cabelos sempre se constituiram como excelente adorno do rosto, tidos historicamente para a mulher como símbolo de sedução e para o homem como demonstração de força.
  • Afrodite cobria sua nudez com a loira cabeleira e Sansão derrotou os filisteus quando recuperou seus fios preciosos.
  • Na Grécia antiga, ofertar as madeixas aos deuses representava um ato supremo, como se vê quando Berenice cortou seus cabelos e os ofereceu em sacrifício à Afrodite, para que seu marido Ptolomeu voltasse ileso da guerra da Síria.
  • No Egito antigo os faraós tinham nas perucas formas de distinção social, enquanto que para os muçulmanos manter uma pequena mecha no alto da cabeça era o ponto para que Maomé os conduzisse ao paraiso.
  • Na mitologia hindu os cabelos de Shiva mostram as direções do espaço e figuram em todo o universo.
  • Desde os escalpos indígenas até os cabelos das mulheres acusadas de ligação com as tropas alemãs da 2a guerra mundial, a cabeleira dos vencidos foi sempre exibida como troféu.
  • Por outro lado, enquanto os cabelos estiveram associados à idéia de força e beleza, a calvície ficou ligada ao conceito de sabedoria. Assim, os sacerdotes egípcios tinham a cabeça raspada como símbolo de desapego.
  • Sócrates orgulhava-se da sua falta de cabelos dizendo: "Mato não cresce em ruas ativas!"
  • Mas foi Hipócrates, também um calvo célebre, quem estudou pioneiramente a alopécia relacionando-a à outras caracteristicas físicas.
  • O swami Pandarana Sannahdi , do mosteiro de Madras, na Índia, tinha em 1949, uma cabeleira de 7,92 metros de comprimento!
  • Na França, o Rei Sol Luiz XIV usava diariamente uma peruca para cobrir sua cabeça.
  • De qualquer forma, na civilização atual os cabelos perderam muito da função remota protetora, mas ainda marcam muitos pontos nos ítens "Beleza & Sedução".
  • Até hoje uma bela cabeleira denota força, situação social e poder.
  • É considerado normal a perda de até 100 fios por dia. Acima disso, recomenda-se uma investigação.
Vale apena retratar uma outra posição em relação ao valor aos cabelos:Sobre o uso da Burca ou chador:



-"Qual é a origem do uso do véu muçulmano?"


De acordo com Elora Shehabuddin, professora de Religiões e Estudos sobre a mulher da Universidade de Rice, nos Estados Unidos, o costume precede o próprio surgimento do Islamismo.
"O véu não era comum entre os grupos próximos ao profeta Maomé e só começou a prevalecer na comunidade islâmica à medida que os muçulmanos conquistavam áreas onde era utilizado, como o Mediterrâneo cristão", diz Shehabuddin.
Segundo religiosos, o uso do véu é uma norma do Corão. "O Livro Sagrado ensina: 'Profeta, dize a suas esposas, a tuas filhas e às mulheres dos crentes que se cubram com suas jalabib', que é um dos nomes do véu", afirma sheik Jihad Hassan, vice-presidente da Assembléia Mundial da Juventude Islâmica na América Latina.
"Há o livre-arbítrio, claro, e a mulher pode optar por não usar o véu.
Porém, vai estar negando uma lei divina." Em países fundamentalistas, contudo, ela está sujeita a penalidades que incluem até a prisão.
Mas nem sempre a burca e outros tipos de véu são vistos pelas mulheres como uma obrigação.
"Muitas optam por usar a burca porque sentem-se protegidas dos olhares masculinos", diz Shehabuddin.

Doenças e/ou motivos que podem causar queda do cabelo

Eflúvio Telógeno o que é isso?

O termo eflúvio telógeno significa a eliminação de cabelos em clava que se segue à precipitação prematura dos folículos anágenos em telógena. Um processo que ocorre como resposta dos cabelos a muitos tipos diferente de estresse como, por exemplo:
  • Febre
  • Parto prolongado ou difícil
  • Operações cirúrgicas.
  • Hemorragias (inclusive doação de sangue).
  • Redução severa súbita da ingestão alimentar (dieta violenta).
  • Estresse emocional, inclusive devido à viagens aéreas prolongadas.
  • Quando a pílula anticoncepcional é descontinuada após ter sido tomada por muito tempo.
  • Medicamentos também provocam queda de cabelo.
  • Alterações hormonais
  • Doença venérea
  • Doenças Metabólicas
  • Doenças Infecciosas
  • Doenças Inflamatórias
  • Neoplasias (Câncer)
  • Doenças hereditárias
Você sabia?


Cuidado com o penteado
O uso frequente de penteados que puxam muito os cabelos pode levar à perda dos cabelos da região da orla do couro cabeludo.
Alisamento dos cabelos também pode levar à mesma perda.
Lavar os cabelos com água muito quente, uso excessivo de xampus e sabonetes, produtos para alisamento ou ondulação dos cabelos e escovação exagerada com escovas duras podem levar ao aparecimento de pontas duplas e conseqüente fragilidade dos cabelos.

Beijos meus amigos, carecas e cabeludos... Espero que tenham gostado dessas informações e que possamos ganhar novamente a vitalidade de nossos "cabelitchos"... Enquanto isso curtimos um visual que talvez não ousariamos usar se o adoecimento não tivesse nos obrigado!!!

Bom Feriado á todos!!!

9 comentários:

Cancer de Mama Mulher de Peito disse...

Realmente não é fácil perde-los.
Eu bem o sei, terminei minha quimio., a pouco menos de dois meses.
Mas a magia se faz.
Você não imagina, o que é vê-los. Renascenendo diariamente.
Estarei aqui te seguindo, não quero perder essa postagem, por nada.
Menina bonita Força e Fé.
Beijos
Wilma
www.cancerdemamamulherdepeito@blogspot.com

TILIDA5EVER disse...

Compreendo...Mas que se lixem os cabelos,eles crescem outra vez...
O importante és TU!
Beijinhos com muito carinho*

Anônimo disse...

Karina.
Você realmente é uma caixinha de surpresas.
Muito interessante essa postagem sobre cabelos.
Que bom que você leva tudo com bom humor e ainda ajuda outras pessoas.
Se espor dessa forma realmente é ser muito corajosa e cheia de generosidade, pois ainda encontra tempo para esclarecer tantas coisas para nós.
Meu cabelo só caiu por dentro, mas mesmo assim me deixou inquieta, porque eu ia cortá-lo no estilo Joãozinho outra vez e assim não deu para não aparecer as crateras internas, rsrsrs.
Hoje fui à praia e Deus abençoõu com um sol brilhante e águas cristalinas...
Bjs minha querida.
Jacira

O Baú do Xekim disse...

Olá Karina, boa tarde.

Olha bem nos meus olhos e ouve o que te vou dizer: Com ou sem cabelos, tu és linda. A tua femininidade está estampada no teu rosto e no teu olhar.
Claro que respeito a tua zanga com o que está acontecendo.

Beijinhos e feliz terça.

SHALOM ALESSANDRA disse...

OLÁ MIGA SEI O QUE VC SENTE POIS PASSEI PO ISSO TBM ONDE EU TINHA UM LINDO CABELO LISINHO QUE BATIA NA CINTURA COM UMA FRANJA QUE PARECIA UMA INDIA DE TÃO LISA E CHEIA COM O TEMPO FIU VENDO ELES SE IREM TBM VIA ELES EM MEU LENÇOL POR TODO LADO E CHEGUEI A FICAR DIAS SEM PENTEAR DEVIDO O MEDO DE CAIREM TODOS , HOJE TENHO ALGUNS QUE ME RESTARAM COLOCO DE LADO PARA DAR UM JEITINHO DE DISFARÇAR E ASSIM VOU VIVENDO MAS DENTRO DE MIM NÃO PERDI A ESPERANÇA DE UM DIA ME VER COM TODOS ELES SOMOS MAS QUE VENCEDORAS!!!!!!! BEIJOS MINHA QUERIDA AMIGA DA SHALOM

Brasil Desnudo disse...

Oi, minha Linda Kanina!

Andei sumido sim, mas foi por que tive que colocar uns parafusos no lugar..kkk
Não sei se papai e mamãe, no auge do amor intenso quando me fizeram, esqueceram de alguns parafusos, ou se já nasci sem eles...kkk
Foram 12 na Lombar, 13 dias no hospital e, mais 12 de bum bum pra cima em casa, pois contraí um Fítula Liquórica, mas correu tudo bem, graças a Deus...
Mas quanto ao seus cabelinhos, boba!
Eles vão nascer todos outra vez, e mais lindos ainda!!
E Sabe?
Você ficou mais lindinha ainda, de Burka, parecendo aquelas indianas, de véu preto, bem charmosa!
Olha só GAROTA!
COMO JÁ TE FALEI ANTES, E VOU FALAR MAIS UMA VEZ..
Não viemos a esse mundo a toa, mas sim com um missão, e essa, a sua, você tem tirado de letra, e com toda certeza, você vai sair dela, com mais força, rica em sabedoria e, com uma coração maior do que já o tem, não acha?
Se olharmos para trás, veremos pessoas com problemas piores do que os nossos, bem maiores!
Mas nós, ricos, com pessoas ao nosso redor, que estão sempre nos levantando a moral, o que já é uma das coisas mais importantes na vida, não acha?
Continua torcendo por você, e como disse, iremos festejar sua recuperação, e você vai dar risadas depois, de tudo isso que passou e, dos comentários e amigos que fez durante esse tempinho ruim, mas que te faz, uma pessoa linda e maravilhosa..
Beijos nesse coração gostoso que tanto admiro...

Marcio RJ

O Baú do Xekim disse...

Oi miguxxxxxxxxxxxxaaaaaa.

Vim aqui na tua "casinha" pra te desejar feliz final de semana.

Beijinhos

O Baú do Xekim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Regininha disse...

Aplausos para a sua coragem...eu tbém passei por isso, fui obrigada a raspá -los. Antes já tinha cortado curtinho pelo mesmo motivo que vc relatou e depois qdo comecei a fazer quimio o jeito foi ficar careca por um período de 7 meses.
Mas eles crescem rápido.Logo vc acostuma.
Beeijo Karina.